SINDIÁGUA-PB

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Purificação da Água e em Serviços de Esgotos do Estado da Paraíba

Nota de Repúdio à privatização do saneamento no município de Santa Rita -PB

27 de maio de 2022

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Purificação e Distribuição de Água e em Serviço de Esgotos do Estado da Paraíba, SINDIÁGUA-PB, vem a público repudiar a privatização do saneamento no município de Santa Rita, efetivada desde o último dia 12 de maio. Assim como a Paraíba, o Sindiágua-PB recebeu com espanto e indignação a notícia de que a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) deveria se retirar da operação dos serviços de abastecimento de água e coleta, transporte, tratamento e disposição final de esgoto da cidade de Santa Rita e devolver imediatamente todos os seus equipamentos, instalações prediais e acessórios (rede de distribuição de água, ramais de água, hidrômetros, etc) para Prefeitura Municipal de Santa Rita, que por sua vez já havia licitado o serviço de saneamento da cidade, e repassou a operação para a empresa privada, Consórcio Águas do Nordeste (ANE), assumir.

Diante desse cenário, o Sindiágua-PB repudia a privatização do saneamento de Santa Rita e está prestando todas as informações a respeito desta situação, dando várias entrevistas para explicar tudo que vem acontecendo e revelando as mentiras que estão por trás dos falsos argumentos apresentados pelo prefeito de Santa Rita, Emerson Panta (PP), como por exemplo, a falta de investimento da Cagepa no município há mais de 10 anos. “A Cagepa atingiu 30% de esgotamento sanitário em Santa Rita, justamente porque estava investindo na cidade, com obra de esgoto a pleno vapor. Obra da diretoria operacional, obra de expansão e tudo. A Prefeitura alega que faz 10 anos que não tem investimento, no entanto, as obras estão lá para todo mundo ver, inclusive com estação de tratamento em fase de conclusão. Nas periferias estão sendo feitas extensão de redes, uma série de obras. Além disso, houve o problema de Várzea Nova e de última hora, a Prefeitura de Santa Rita alegou que o bairro não estava dentro da licitação, no entanto, é uma falácia. Está sim dentro, assim como os bairros Tibiri, Fábrica e Alto da Cosibra”, explicou Geraldo Quirino, vice-presidente do Sindiágua-PB.

Está mais do que provado que a privatização do saneamento não funciona, basta verificar a situação de Manaus, com saneamento privatizado desde 1999 e apenas 10% de esgotamento, destes apenas 5% dos esgotos recebem tratamento, a outra metade é jogada de forma in natura nos mananciais e rios da bacia hidrográfica de Manaus. Outro fato grave é que, atualmente, 600 mil pessoas estão sem água tratada nas torneiras da capital do Amazonas.

Outro caso mal sucedido de privatização do saneamento é o de Alagoas, ocorrido recentemente, já deixou bairros de Maceió sem abastecimento de água por períodos que chegaram a 3 meses.

Por isso, ao mesmo tempo que repudiamos a privatização do saneamento em Santa Rita (PB), reafirmamos sempre: água não é mercadoria, não deve ser tratada enquanto tal e apenas uma empresa pública de água e esgoto tem o compromisso de executar esse serviço com base no direito humano de acesso à água, pois não enxerga esse bem comum como mercadoria e seu único objetivo não é o lucro, como no caso da empresa privada.

Em defesa do saneamento básico para todos, dizemos não à privatização dos serviços de saneamento em Santa Rita e na Paraíba, sim à Cagepa e sim ao serviço público para que água não seja um privilégio e sim um direito de todos.

NÃO À PRIVATIZAÇÃO DA ÁGUA
ÁGUA NÃO É MERCADORIA.
EM DEFESA DA CAGEPA E DO SERVIÇO PÚBLICO.

%d blogueiros gostam disto: