SINDIÁGUA-PB

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Purificação da Água e em Serviços de Esgotos do Estado da Paraíba

PRIVATIZAÇÃO DA EMBASA: SINDAE REPUDIA DECLARAÇÃO E VAI MOBILIZAR SOCIEDADE

30 de junho de 2012

 

Uma sonora vaia irrompeu na assembleia do último dia 14/06, no CAB, quando a diretoria do Sindicato e trabalhadores (as) tomaram conhecimento de declarações do presidente da Embasa, Abelardo de Oliveira Filho, no Jornal Valor Econômico, dando conta de que o governo do estado estuda a abertura do capital da Embasa. Se se confirmar, é o mesmo que deflagrar a privatização da empresa. A declaração pegou todos (as) de surpresa, teve repercussão nacional e um desmentido do presidente na intranet da Embasa no dia seguinte.

A nota diz que se trata de “especulações em torno de declarações (…) mediadas erroneamente por uma repórter e publicadas em matéria no jornal Valor Econômico do dia 12 de junho, (que) precisam ser esclarecidas com fatos mais relevantes que comprovam não existir planejamento para a abertura de capital da Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A.”. A nota cita, ainda, a Lei Estadual de Saneamento Básico (11.172/2008), dizendo que ela deixa claro não existir intenção nem planos do governo de privatizar a Embasa. Isso, no entanto, não é o bastante, pois exige um desmentido ofi cial do presidente.

Se não é verdade, tem de pedir um desmentido do jornal e ter mais cuidado com o que diz, principalmente para veículos de comunicação que defendem abertamente a privatização de empresas públicas e os interesses do grande capital. Afi nal, ele é uma pessoa que lutou contra a privatização da água e que tanto divulgou os efeitos perversos que ela acarreta, como aumento de tarifas, demissões, queda na qualidade dos serviços etc.

Abrir o capital é ter acionistas que só visam lucro em detrimento da sociedade. Acionista não vai aplicar dinheiro para fazer filantropia. Ao lado de grandes companheiros, como Paulo Jackson, Adilson Gallo e Aurino Reis, ele é um dos fundadores e ex-diretores do Sindae, foi presidente da Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental e chegou ao poder, junto com Wagner, graças aos (as) trabalhadores (as). Como rasgar a história? O Sindae repudia a abertura do capital da Embasa e qualquer forma de privatização do saneamento, incluindo as PPP’s.

Os (as) trabalhadores (as) ficarão atentos (as) e mobilizados (as) para qualquer iniciativa nesse sentido e o Sindicato vai convocar entidades da sociedade civil para, se necessário, mostrar ao governo a mesma força com que brigamos e derrotamos governos passados que tentaram vender a Embasa. Também iremos divulgar um manifesto no dia  2 de Julho. Afinal, o saneamento deve ser público, eficiente e ter controle social. E a Embasa é um patrimônio do povo baiano.

Fonte: Sindae-BA/FNU

%d blogueiros gostam disto: