SINDIÁGUA-PB

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Purificação da Água e em Serviços de Esgotos do Estado da Paraíba

SINDIÁGUA-PB reafirma a luta das mulheres neste 8 de março e todos os dias

7 de março de 2022

O 8 de março marca a luta das mulheres em todo o mundo. Este ano, o tema de reivindicação das mulheres brasileiras é “Pela vida das mulheres, Bolsonaro Nunca Mais. Por um Brasil sem machismo, racismo e fome”.
Neste sentido, nós, do Sindiágua-PB, reafirmamos a importância da organização feminista e das lutas das mulheres na conquista de direitos ao voto, à educação, aos direitos sexuais e reprodutivos, à Constituição Brasileira e ao Sistema Único de Saúde, assim como da centralidade do trabalho das mulheres no sustento das vidas humanas, da biodiversidade, da agricultura agroecológica, da terra, das águas, das florestas, do conhecimento científico e na prática do princípio da solidariedade como eixo de luta dos povos.


Reconhecemos que o machismo existente na sociedade impõe às mulheres sobrecargas de trabalho doméstico e de cuidados sem remuneração e sem visibilidade e, no mercado de trabalho, salários bastante desiguais em relação aos homens, ganhando cerca de 70% para desempenhar as mesmas funções. Assim como sabemos que o racismo impõe às mulheres negras, a vivência de situações de pobreza e extrema pobreza, maior incidência de violência sexual e feminicídios, precarização do trabalho e adoecimento constantes, ao mesmo tempo que o capitalismo lucra em cima dessas desigualdades de gênero e raça.


Estamos atentas e atentos a essas estruturas excludentes e seguimos firmes no apoio e na luta contra o racismo e o machismo que estruturam a nossa sociedade, contra a retirada de direitos que precarizou com maior força os postos de trabalho femininos, com a reforma trabalhista e previdenciária.

Lutamos contra as privatizações que resultam em menos serviços públicos de qualidade, causando um impacto considerável na vida das mulheres, em especial, a privatização dos sistemas de água e esgoto, que já aconteceu em estados como Alagoas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e na cidade de Manaus e que estão em situação iminente de acontecer em mais estados brasileiros, inclusive na Paraíba. Por isso, estamos nas lutas contra a privatização das empresas e dos serviços públicos, assim como nas frentes únicas de defesa do povo brasileiro – como é o caso da Frente Brasil Popular e da Campanha Fora Bolsonaro – da sua autodetermincação, da autonomia e dos direitos das mulheres, incluindo ao da diversidade de gênero e sexual, sempre apoiando e construindo a luta das mulheres e dos feminismos.


Assim, desejamos a todas mulheres brasileiras e as mulheres que fazem parte da Cagepa, o direito a uma vida livre da violência sexista, da pobreza e por um mundo que a vida das mulheres seja plenamente respeitada, seus saberes, suas práticas, suas palavras e que cada vez mais as mulheres possam conquistar espaços de poder e decisão para enfrentar e mudar esse mundo machista, misógino, racista, desigual, fundamentalista, lgbtfóbico e destruidor dos bens comuns e públicos e torná-lo um mundo melhor, mais igualitário, com plena liberdade para mulheres, meninas, homens, jovens, idosas e idosos, crianças, indígenas, lgbts, negras e negros, pessoas com deficiência e para a natureza.


Viva o 8 de março porque “Pela vida das mulheres, Bolsonaro Nunca Mais. Por um Brasil sem machismo, racismo e fome”.

%d blogueiros gostam disto: