SINDIÁGUA-PB

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Purificação da Água e em Serviços de Esgotos do Estado da Paraíba

Sindiágua-PB visita cidades do Sertão Paraibano a convite do Sinterágua

18 de novembro de 2021

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Purificação e Distribuição de Água e em Serviço de Esgotos do Estado da Paraíba, SINDIÁGUA-PB, visitou na última semana, a convite do Sinterágua, os municípios de Pombal, São Bento, Catolé do Rocha, Sousa e Cajazeiras para conversar com as trabalhadoras e os trabalhadores da Cagepa sobre os fatos recentes da conjuntura nacional.


“Com o agravamento da pandemia, suspendemos as atividades presenciais e agora estamos retomando o contato presencial com os trabalhadores. É uma alegria poder reencontrar as pessoas e conversarmos sobre os perigos que rondam o saneamento público brasileiro”, disse José Reno, presidente do Sindiágua-PB.


Na ocasião, uma comissão de diretores do Sindiágua-PB circulou nas cidades do sertão dialogando com as cagepianas e cagepianos sobre a atual situação do saneamento na Paraíba, acompanhados pelo presidente do Sinterágua, José Queiroz de Souza.

A questão da possibilidade de privatização dos serviços da Cagepa foi bastante discutida, assim como as ameaças da política privatista implementada pelo governo Bolsonaro e as mudanças ocasionadas pelo lei do novo marco regulatório do Saneamento Básico (Lei Federal 14.026/2020), que abriu caminho para a privatização dos serviços de água e esgoto em todo o Brasil.


“Essas visitas são importantes pois, às vezes, as informações não chegam corretamente à distância e conversarmos olho no olho ajuda a tirar dúvidas e alertar para nos organizarmos a defender o saneamento público no Brasil e a Cagepa, além de defender os serviços públicos, em geral, das garras entreguistas de Bolsonaro, que de patriota não tem nada e só bem acabando com o país”, disse José Reno.


As visitas foram bastante positivas. “Tivemos uma boa receptividade e a previsão é que gradualmente elas possam acontecer de forma mais frequente para que possamos discutir a conjuntura nacional e o que está acontecendo com o saneamento, além de preparar a categoria para as lutas e para combater a retirada de direitos do desgoverno Bolsonaro”, concluiu José Queiroz de Souza, presidente do Sinterágua.

%d blogueiros gostam disto: