SINDIÁGUA-PB

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Purificação da Água e em Serviços de Esgotos do Estado da Paraíba

TRABALHADORES DA CEDAE VÃO AS RUAS PELA NÃO PRIVATIZAÇÃO DA EMPRESA!

4 de setembro de 2012

O modelo privatista ao contrário do que muitos imaginam não passa somente pela venda direta da empresa, hoje, diante do fracasso das políticas neoliberais, em especial na América Latina, o capital adota novas formas mais para preparar o terreno para a privatização. As parcerias público-privadas é uma destas saídas, a própria Cedae na zona oeste do Rio de janeiro entregou o serviço de esgotamento a Prefeitura, que por sua vez repassou o serviço a um grupo privado nacional. E esse modelo deve ser expandido pela direção da companhia, que nunca escondeu seu desejo de privatizá-la.

Outra forma de privatização “disfarçada” é a chamada abertura de capital, uma missão que Victer recebeu de Cabral para entregar de vez o comando da empresa aos investidores privados, que mesmo não tendo o total controle acionário darão as cartas e definir os investimentos. Não podemos ter dúvidas que esses novos “donos” da CEDAE somente irão investir aonde o lucro for garantido. Isso significa exclusão social, ou seja, as populações desfavorecidas ficarão de fora desta nova realidade. O que importará para eles é o lucro. Sem falar na demissão em massa dos cedaeanos.

O STIPDAENIT vem denunciando ao longo dos últimos anos esse projeto privatista do Governo Cabral, que se baseia no desmonte da companhia e na falta de investimentos em regiões estratégicas como São Gonçalo, dentre outras. O Sindicato tem visitado as bases e percebe nitidamente o desmanche dos setores, veículos abandonados e sem manutenção, terceirizados realizando a tarefa dos cedaeanos nas ruas, enfim toda uma conjuntura visando a privatização em um futuro próximo.

O STIPDAENIT juntamente com a categoria vai se preparar para enfrentar esse processo, que será uma tarefa difícil, porém, temos a experiência necessária basta lembrar nossa luta vitoriosa contra o Governo Marcello Alencar, quando fomos às ruas e barramos a entrega da nossa empresa.

Agora o desafio do Sindicato e dos trabalhadores é desmontar o projeto político de Cabral, que mesmo desgastado com seu envolvimento no escândalo da DELTA que está sendo alvo de uma CPMI no Congresso, não desistirá facilmente de entregar ao capital privado o setor de saneamento no Estado.

Achamos fundamental voltar no tempo e lembrar que Cabral em sua primeira eleição defendeu a CEDAE como empresa pública, participando até mesmo de um abraço público a companhia, mas agora mudou de lado e prepara sua privatização.

O presidente da Cedae por sua vez se considera um nacionalista quando o assunto é a Petrobras (pois ele é funcionário de carreira da empresa) e suas reservas, mas no que tange ao saneamento, seu discurso muda radicalmente, para ele, se vender tudo bem, o fundamental é o atual Governo fazer caixa. Não se importa se os trabalhadores vão ser demitidos, as tarifas vão subir e os pobres vão ficar sem água, pois não tem como pagar. De um nacionalista assim os trabalhadores querem distância.

O cedaeano não teme a luta e o sindicato está ao seu lado, juntos podemos enfrentar todos os desafios.

Fonte: STIPDAENIT

%d blogueiros gostam disto: